sábado, maio 25, 2024
spot_img
HomeBitcoinArizona considera compra de Bitcoin para fundos de aposentadoria

Arizona considera compra de Bitcoin para fundos de aposentadoria

O Senado do Estado do Arizona (Estados Unidos) aprovou uma resolução que pode ter um impacto significativo nos investimentos de aposentadoria do estado. A proposta sugere considerar a compra de Bitcoin como um investimento potencial para os fundos de aposentadoria.

Fundo de aposentadoria com Bitcoin é inédito

Os fundos em questão, o Sistema de Aposentadoria do Estado do Arizona (ASRS) e o Sistema de Aposentadoria do Pessoal de Segurança Pública (PSPRS), são fundamentais para garantir benefícios de aposentadoria estáveis para funcionários públicos, incluindo bombeiros e policiais.

De acordo com divulgações públicas, os fundos de pensões do Arizona têm cerca de 70,2 bilhões de dólares sob gestão. Esse valor é potencialmente significativo para o mercado de criptomoedas e seus investidores.

De qualquer forma, a resolução também incentiva os fundos a se manterem informados sobre o campo dos ativos digitais, incluindo ETFs de Bitcoin. É importante também consultar empresas aprovadas para oferecer esses produtos financeiros. 

Além disso, exige uma análise abrangente dos benefícios e riscos associados a direcionar os fundos de pensões do Estado para ativos digitais.

O recente lançamento de ETFs Bitcoin e seu desempenho recorde aumentaram o interesse dos investidores. Muitos estão considerando o Bitcoin como uma opção viável para diversificar suas carteiras de investimento.

Portanto, essa resolução reflete a crescente aceitação e integração das criptomoedas nos mercados financeiros tradicionais, indicando uma mudança significativa na percepção e adoção desses ativos digitais no mainstream financeiro.

Atualmente, nenhum outro estado americano ou país adotou a estratégia de considerar a compra de Bitcoin como investimento potencial para os fundos de aposentadoria. No entanto, o interesse e a adoção de criptomoedas como uma classe de ativos estão crescendo em todo o mundo. 

Portanto, é possível que outros países considerem estratégias semelhantes no futuro, à medida que o mercado de criptomoedas continue a se desenvolver e amadurecer.

Paulo Cardoso
Paulo Cardoso
Formado pela PUC-RJ (2002) em Jornalismo, com Pós Graduação na ESPM-RJ (2006) em Comunicação com o Mercado. Trabalhou em rádio, jornal, editora de livros como revisor e agências de publicidade como redator, estratégia de negócio e social media. Editorias trabalhadas: entretenimento, futebol, política, economia, petróleo, marketing, negócios, iGaming e tecnologia.
NOTÍCIAS RELACIONADAS
- Advertisment -spot_img

últimas notícias

- Advertisment -spot_img