quinta-feira, junho 13, 2024
spot_img
HomeBitcoinBolsa de Londres anuncia lançamento de ETFs de Bitcoin e Ethereum

Bolsa de Londres anuncia lançamento de ETFs de Bitcoin e Ethereum

A Bolsa de Valores de Londres (LSE) anunciou o lançamento dos primeiros ETFs de Bitcoin e Ethereum no Reino Unido. A gestora WisdomTree será responsável pela administração dos produtos. A Autoridade de Conduta Financeira (FCA) do Reino Unido autorizou o lançamento, mas limitou o acesso aos ETFs apenas para investidores profissionais. Isso impede que investidores de varejo façam aportes nos produtos.

Estreia do Bitcoin e Ethereum anima o mercado

As regras da FCA permitem apenas ETFs “físicos”. Mas no caso dos fundos de criptomoedas, a WisdomTree precisará ter unidades de Bitcoin e Ethereum em cold wallets, correspondentes aos investimentos nos fundos.

A WisdomTree já oferece ETFs “físicos” das duas criptomoedas no mercado europeu desde 2019. A gestora também possui um ETF de Bitcoin nos Estados Unidos, autorizado pela SEC em janeiro deste ano.

A LSE mudou sua postura em 2024, mostrando interesse em incluir produtos de investimento em criptomoedas. Em abril, a empresa anunciou o lançamento de um produto de negociação de derivativos do Bitcoin.

Então, em abril, a LSE começou a receber solicitações de gestoras interessadas em lançar ETFs de Bitcoin e Ether. A WisdomTree foi a primeira a receber a autorização da FCA, indicando que outros pedidos estão em análise.

Portanto, a expectativa é que os ETFs da WisdomTree estreiem na LSE na próxima terça-feira (28). A FCA aprimorou sistemas de monitoramento e intervenção para abranger abuso e integridade de mercado no mundo cripto. 

No último mês de outubro (2023), a FCA estabeleceu novas diretrizes para o marketing de criptomoedas. A entidade prometeu uma resposta firme a eventuais infrações.

Vantagens de uma cold wallet

As cold wallets são carteiras de criptomoedas que funcionam de maneira offline, sem a necessidade de conexão com a internet. Elas armazenam os ativos digitais e as chaves privadas em softwares e dispositivos físicos offline. 

Assim, quando um investidor cria uma carteira desse tipo, ele pode transferir as criptomoedas para o endereço offline, mantendo os ativos seguros e sem contato com a internet.

Essa característica torna as cold wallets uma opção mais segura contra ataques cibernéticos. A maioria das opções de cold wallets são representadas por softwares físicos que lembram um pen drive. 

Ou seja, esse tipo de armazenamento é o mais recomendado para quem deseja manter os seus ativos digitais guardados por mais tempo.

Portanto, a principal funcionalidade de uma cold wallets é proporcionar maior segurança para o armazenamento dos tokens digitais. 

Por isso, manter as suas criptomoedas fora da internet é a melhor maneira de evitar um ataque de hackers, que pode fazer com que você perca todos os seus ativos digitais em um instante.

Paulo Cardoso
Paulo Cardoso
Formado pela PUC-RJ (2002) em Jornalismo, com Pós Graduação na ESPM-RJ (2006) em Comunicação com o Mercado. Trabalhou em rádio, jornal, editora de livros como revisor e agências de publicidade como redator, estratégia de negócio e social media. Editorias trabalhadas: entretenimento, futebol, política, economia, petróleo, marketing, negócios, iGaming e tecnologia.
NOTÍCIAS RELACIONADAS
- Advertisment -spot_img

últimas notícias

- Advertisment -spot_img