sábado, julho 13, 2024
spot_img
HomeNFTsMaiores marcas de moda do mundo adotam NFTs em nova estratégia de...

Maiores marcas de moda do mundo adotam NFTs em nova estratégia de mercado

A indústria da moda está imersa em uma revolução digital, conforme revelado pelo recente relatório da plataforma CoinGecko. O documento, publicado nesta segunda-feira (29) revela que 21 das 50 maiores marcas de moda têm incorporado ou experimentado tokens não-fungíveis (NFTs) em suas estratégias. Isso marca uma significativa migração para a Web3. 

Nike começou com NFTs desde 2020. Imagem: Divulgação

Nike começou com NFTs desde 2020

A Adidas lidera esse movimento, apresentando um impressionante índice de adoção com 12 coleções lançadas entre 2021 e 2024.

Assim, destacando-se no cenário, a Adidas estabeleceu a Three Stripes Studio, dedicada a ações na Web3. Parcerias estratégicas com empresas como Bape e Bugatti solidificam a posição da marca, contribuindo para seis campanhas colaborativas com NFTs até o momento.

A Nike, por sua vez, figura proeminentemente no relatório, apresentando nove coleções até janeiro de 2024. A incursão da Nike no universo blockchain começou em 2022, após a aquisição do estúdio RTFKT, especializado no desenvolvimento de produtos para a Web3. 

Então, após lançar seis coleções com interações NFT sob a marca RTFKT, a Nike deu um passo adiante, estabelecendo sua própria plataforma, denominada .SWOOSH, com duas coleções de tênis e uma coleção de NFTs para identificação.

É claro que outras marcas renomadas mencionadas no relatório incluem Givenchy, Yves Saint Laurent, Gucci e Prada, todas explorando ativamente a dinâmica dos NFTs em suas estratégias de marketing e engajamento.

O relatório destaca um fenômeno interessante: entre as 21 marcas listadas, apenas três começaram a explorar o uso de NFTs em 2023. Isso sugere que a maioria das grandes marcas adotou elementos da Web3 durante o frenesi em torno do segmento, particularmente em 2021.

Relatório aponta novas estratégias

Lugui Tillier, diretor de desenvolvimento de negócios da startup brasileira Lumx, avalia que um novo ciclo de alta pode impulsionar mais marcas a abraçarem a Web3. 

O relatório também aponta os principais casos de uso para os NFTs nas estratégias das grandes marcas, incluindo:

  • Promoção da lealdade do consumidor
  • Estabelecimento de parcerias estratégicas 
  • Criação de experiências além dos produtos físicos

Portanto, em um cenário de constante evolução, as marcas de moda estão navegando nas águas da Web3. Elas estão se antecipando as demandas do mercado e capitalizando as oportunidades apresentadas pelos NFTs. 

Em resumo, isso não parece ser uma tendência passageira, mas um catalisador para a redefinição duradoura das estratégias digitais na indústria da moda.

Paulo Cardoso
Paulo Cardoso
Formado pela PUC-RJ (2002) em Jornalismo, com Pós Graduação na ESPM-RJ (2006) em Comunicação com o Mercado. Trabalhou em rádio, jornal, editora de livros como revisor e agências de publicidade como redator, estratégia de negócio e social media. Editorias trabalhadas: entretenimento, futebol, política, economia, petróleo, marketing, negócios, iGaming e tecnologia.
NOTÍCIAS RELACIONADAS
- Advertisment -spot_img

últimas notícias

- Advertisment -spot_img