sábado, maio 25, 2024
spot_img
HomeBitcoinMeta planeja permitir anúncios de ETFs de Bitcoin no Facebook e Instagram

Meta planeja permitir anúncios de ETFs de Bitcoin no Facebook e Instagram

A Meta Platforms, empresa responsável pelo Facebook e Instagram, está considerando a possibilidade de liberar anúncios de Exchange Traded Funds (ETFs) de Bitcoin em suas plataformas, de acordo com informações do The Wall Street Journal divulgadas na sexta-feira (02). Se aprovada, essa iniciativa colocaria a Meta ao lado do Google e YouTube, que recentemente abriram suas plataformas para propagandas relacionadas a criptomoedas pela Alphabet.

ETFs de Bitcoin é tendência de mercado

Um porta-voz da Meta afirmou que a empresa está atualizando suas políticas nos Estados Unidos em conformidade com a decisão da Securities and Exchange Commission (SEC). Essa mudança é interpretada como uma preparação para permitir anúncios de produtos financeiros relacionados ao Bitcoin.

Assim, Nate Geraci, presidente da ETF Store, expressou seu interesse na notícia, destacando o potencial impacto positivo nos investidores mais experientes, os “boomers do Facebook”. A menção à geração mais antiga da rede social sugere a atratividade desse mercado específico para anúncios de ETFs de Bitcoin.

Portanto, esta movimentação reflete uma tendência crescente, onde gigantes da tecnologia estão ampliando sua participação no mercado de criptomoedas. 

Recentemente, o Google atualizou suas políticas de publicidade, permitindo anúncios de “Cryptocurrency Coin Trusts”, abrindo espaço para ETFs de Bitcoin nos Estados Unidos e outros fundos.

Assim, essa mudança ocorre aproximadamente um mês após a aprovação dos ETFs de Bitcoin no território americano. Isso vai possibilitar que empresas como BlackRock e Fidelity promovam de maneira mais eficiente seus produtos relacionados às criptomoedas.

Em resumo, a potencial liberação de anúncios de ETFs de Bitcoin pela Meta mostra a crescente aceitação das criptomoedas pelas grandes empresas de tecnologia. Com certeza essa mudança vai proporcionar novas oportunidades de divulgação para produtos financeiros vinculados ao universo digital do Bitcoin nos EUA.

Paulo Cardoso
Paulo Cardoso
Formado pela PUC-RJ (2002) em Jornalismo, com Pós Graduação na ESPM-RJ (2006) em Comunicação com o Mercado. Trabalhou em rádio, jornal, editora de livros como revisor e agências de publicidade como redator, estratégia de negócio e social media. Editorias trabalhadas: entretenimento, futebol, política, economia, petróleo, marketing, negócios, iGaming e tecnologia.
NOTÍCIAS RELACIONADAS
- Advertisment -spot_img

últimas notícias

- Advertisment -spot_img