quarta-feira, julho 24, 2024
spot_img
HomeAltcoinA exchange Zipmex perde licenças na Tailândia após fiscalização

A exchange Zipmex perde licenças na Tailândia após fiscalização

A Comissão de Valores Mobiliários da Tailândia (SEC) revogou duas licenças da exchange de criptomoedas “Zipmex”. A decisão veio após meses de fiscalização regulatória. Na última terça-feira (11), a SEC anunciou que a Zipmex não estava mais autorizada a operar como uma exchange de ativos digitais e corretora de criptomoedas na Tailândia. 

Exchange será obrigada a devolver os ativos

A SEC havia ordenado que a Zipmex suspendesse seus serviços para usuários tailandeses em fevereiro. A medida visava permitir que a exchange “corrigisse sua posição financeira e deficiências operacionais”. No entanto, o ministro das finanças determinou que a Zipmex “ainda estava em contravenção” das ordens.

A SEC determinou que a Zipmex devolva os ativos aos seus clientes ou proceda de acordo com os pedidos de seus clientes. Dessa forma, caso algum cliente não reivindique seus ativos, a Zipmex deve depositá-los em um sistema confiável e seguro. Além disso, a exchange deve relatar seus procedimentos à SEC sem demora.

A Zipmex esteve sob fiscalização regulatória da SEC após a queda do mercado de criptomoedas em 2022. Então, a exchange enfrentou uma investigação sobre uma aquisição pela V Ventures e se estava operando na Tailândia sem aprovação regulatória. 

Assim, em novembro de 2023, a Zipmex suspendeu as negociações, numa tentativa de cumprir as regulamentações.

A Zipmex, com sede em Singapura, foi licenciada pela SEC tailandesa em 2020, mas pediu alívio de dívidas dois anos depois. O montante devedor chegou a US$ 97 milhões aos clientes

Por isso, em novembro de 2023, a Zipmex teria oferecido aos credores US$ 0,0335 por dólar para reivindicações iniciais, como parte de seus esforços de reestruturação.

Em resumo, a decisão da SEC de revogar as licenças da Zipmex tem implicações significativas para os usuários da plataforma. Estes não poderão mais negociar pela plataforma e nem conseguirão reaver seus ativos.

Paulo Cardoso
Paulo Cardoso
Formado pela PUC-RJ (2002) em Jornalismo, com Pós Graduação na ESPM-RJ (2006) em Comunicação com o Mercado. Trabalhou em rádio, jornal, editora de livros como revisor e agências de publicidade como redator, estratégia de negócio e social media. Editorias trabalhadas: entretenimento, futebol, política, economia, petróleo, marketing, negócios, iGaming e tecnologia.
NOTÍCIAS RELACIONADAS
- Advertisment -spot_img

últimas notícias

- Advertisment -spot_img