domingo, maio 26, 2024
spot_img
HomeBitcoinDonald Trump defende criptomoedas e faz memecoin subir 155%

Donald Trump defende criptomoedas e faz memecoin subir 155%

O mercado de criptomoedas está em queda. O Bitcoin, que estava sendo negociado a US$ 62 mil, caiu para US$ 60.799, uma queda de 2,5% em 24 horas. No Brasil, o valor do Bitcoin caiu 1,6%, sendo negociado a R$ 313.459. O Ethereum também está em queda, com uma redução de 1,6% no dia, levando seu preço para US$ 2.955. Mas entre as dez principais criptomoedas, apenas BNB e Toncoin (TON) estão em alta, com ganhos de 0,8% e 3,3%, respectivamente. Mas veja o que está acontecendo com as memecoins inspiradas em Donald Trump.

Memecoins inspiradas em Donald Trump sobem de cotação

Donald Trump, candidato à presidência dos EUA, defendeu o mercado de criptomoedas durante um jantar com detentores de NFTs da sua coleção. Segundo ele, é uma pena ver as empresas de criptomoedas deixando os Estados Unidos e expressou com pesar. “Cripto está saindo dos EUA por causa da hostilidade em relação ao mercado. Vamos parar isso porque não quero isso. Se vamos abraçá-lo, temos que deixá-los estar aqui.”

Além disso, Donald Trump disse que aceitaria doações de campanha em Bitcoin e outras tokens. Ele lançou uma crítica ao atual presidente, dizendo: “Joe Biden, infelizmente, não entende de criptomoedas. “Biden não sabe nada [sobre cripto]”.

Após as declarações de Donald Trump, as memecoins inspiradas no político dispararam. Doland Tremp (TREMP) atingiu US$ 0,69 após saltar impressionantes 155% nas últimas 24 horas. A memecoin MAGA (TRUMP) também subiu 42% durante a noite, para seu preço atual de US$ 6,11. Mas as moedas inspiradas no atual presidente dos EUA também tiveram fortes flutuações de preço. Jeo Boden (BODEN), por exemplo, subiu 23,2%.

De qualquer forma, as memecoins BODEN e TREMP ganharam destaque no início deste ano. Elas tiveram uma capitalização de mercado de US$ 473 milhões e US$ 83 milhões, respectivamente, em abril. Mas, agora, suas capitalizações são de US$ 246 milhões e US$ 67 milhões.

Paulo Cardoso
Paulo Cardoso
Formado pela PUC-RJ (2002) em Jornalismo, com Pós Graduação na ESPM-RJ (2006) em Comunicação com o Mercado. Trabalhou em rádio, jornal, editora de livros como revisor e agências de publicidade como redator, estratégia de negócio e social media. Editorias trabalhadas: entretenimento, futebol, política, economia, petróleo, marketing, negócios, iGaming e tecnologia.
NOTÍCIAS RELACIONADAS
- Advertisment -spot_img

últimas notícias

- Advertisment -spot_img