sexta-feira, julho 12, 2024
spot_img
HomeBitcoinEl Salvador inicia programa de compra de um Bitcoin por dia

El Salvador inicia programa de compra de um Bitcoin por dia

El Salvador oficializou as criptomoedas como moeda em 2021. Após tentativas desde novembro de 2022, o presidente Nayib Bukele iniciou o programa de aquisição de Bitcoin. Então, após várias tentativas, na última sexta-feira (15), o presidente anunciou no seu perfil da rede social X (antigo Twitter) o início do novo plano de aquisição. 

El Salvador pretende frazer “cofrinho” de Bitcoin

A ideia é que os cidadãos comprem uma unidade de bitcoin por dia. Ou seja, não há um prazo específico de encerramento dos investimentos no ativo. 

No entanto, Bukele afirmou que continuará comprando Bitcoin “até que se torne inacessível para aquisição com moedas fiduciárias”. O programa inaugurou uma nova carteira física do país nomeada de “cold wallet”. Assim, ela receberá as unidades de criptomoeda adquiridas e as armazenará.

Em publicação, o presidente informou que o governo de El Salvador decidiu transferir uma grande parte desses ativos para a carteira física. Na mesma publicação, Bukele brinca ao chamar o projeto de “primeiro ‘cofrinho’ de Bitcoin em El Salvador”. O presidente informou que os ativos ficarão guardados dentro de um cofre físico no país.

Até o momento, foram transferidas 5 mil unidades do ativo. Portanto, essa informação confirma uma declaração anterior feita por Bukele, na qual dizia que El Salvador tem mais bitcoins na carteira do que é realmente avaliado publicamente pelo mercado.

Em conclusão, o projeto liderado pelo presidente de El Salvador, Nayib Bukele, de adotar o Bitcoin como moeda oficial e implementar programas de aquisição da criptomoeda, demonstra uma abordagem inovadora e pioneira. 

É claro que outros países observam de longe para saber se haverá impactos significativos no cenário econômico e tecnológico internacional. A iniciativa coloca El Salvador na vanguarda da adoção das criptomoedas como moeda fiduciária. 

Assim, essa nação da América Central pode servir de exemplo para outros países considerarem novas formas de integração das tecnologias financeiras emergentes em suas economias.

Paulo Cardoso
Paulo Cardoso
Formado pela PUC-RJ (2002) em Jornalismo, com Pós Graduação na ESPM-RJ (2006) em Comunicação com o Mercado. Trabalhou em rádio, jornal, editora de livros como revisor e agências de publicidade como redator, estratégia de negócio e social media. Editorias trabalhadas: entretenimento, futebol, política, economia, petróleo, marketing, negócios, iGaming e tecnologia.
NOTÍCIAS RELACIONADAS
- Advertisment -spot_img

últimas notícias

- Advertisment -spot_img