segunda-feira, maio 27, 2024
spot_img
HomeNegóciosGoogle começa a mostrar saldos de carteiras de criptomoedas

Google começa a mostrar saldos de carteiras de criptomoedas

O Google deu mais um passo para facilitar o acesso dos usuários a informações sobre criptomoedas. Agora, além de mostrar cotações de preços, a empresa começou a exibir saldos de endereços de Bitcoin e outras criptomoedas diretamente nos resultados de busca. Isso significa que os usuários não precisarão mais acessar sites de terceiros para verificar esses dados, tornando a experiência mais rápida e conveniente.

Google reconhece a importância das criptomoedas

De acordo com testes realizados, o novo recurso ainda não está disponível para todas as criptomoedas, mas já está funcionando em algumas delas. Isso sugere que a ferramenta ainda esteja em fase de lançamento e que novas criptomoedas podem ser adicionadas no futuro.

Por outro lado, para os usuários mais preocupados com sua privacidade, o novo serviço pode levantar algumas questões. Como o Google salva o histórico de buscas por padrão, existe a possibilidade de que um endereço de criptomoeda fique vinculado à conta do usuário. 

No entanto, essa preocupação não é exclusiva do Google, já que exploradores de blocos também podem revelar informações semelhantes. 

A novidade foi anunciada por Rajan Patel, vice-presidente de engenharia do Google, em um tuíte recente. Segundo Patel, os usuários agora podem pesquisar qualquer endereço de carteira de Bitcoin, bem como de outras redes EVM (Ethereum Virtual Machine), como: 

  • Arbitrum
  • Avalanche
  • Fantom
  • Optimism 
  • Polygon

Mas, apesar de algumas críticas, a novidade representa mais um passo do Google em direção às criptomoedas. Em janeiro deste ano, a empresa também reverteu uma política de banimento e passou a permitir anúncios relacionados a Bitcoin e criptomoedas. 

Além disso, o Google Cloud, braço da empresa voltado para serviços em nuvem, tem se mostrado cada vez mais envolvido com o setor. O sistema adicionou 11 criptomoedas ao BigQuery, um serviço de análise de dados, e se tornando um validador da blockchain Flare.

Portanto, o Google parece estar cada vez mais positivo em relação às criptomoedas, reconhecendo seu potencial e sua importância como tecnologia disruptiva.

Paulo Cardoso
Paulo Cardoso
Formado pela PUC-RJ (2002) em Jornalismo, com Pós Graduação na ESPM-RJ (2006) em Comunicação com o Mercado. Trabalhou em rádio, jornal, editora de livros como revisor e agências de publicidade como redator, estratégia de negócio e social media. Editorias trabalhadas: entretenimento, futebol, política, economia, petróleo, marketing, negócios, iGaming e tecnologia.
NOTÍCIAS RELACIONADAS
- Advertisment -spot_img

últimas notícias

- Advertisment -spot_img