segunda-feira, maio 27, 2024
spot_img
HomeBitcoinInvestidor perde R$ 1 milhão em criptomoedas após roubo do celular em...

Investidor perde R$ 1 milhão em criptomoedas após roubo do celular em SP

Um investidor da cidade de São Paulo viveu um pesadelo ao perder quase R$ 1 milhão em criptomoedas depois que ladrões levaram seu celular. O incidente resultou no esvaziamento de sua conta na Binance, uma das principais exchanges do mercado de criptomoedas. Mesmo ao transferir parte dos fundos para uma carteira Trezor, os ladrões conseguiram acessar o dispositivo e roubar os ativos.

Vítima contrata especialista em criptomoedas. Imagem: Divulgação

Vítima contrata especialista em criptomoedas

Segundo informações do processo em curso na justiça paulista, os criminosos conseguiram roubar diversas criptomoedas do investidor, incluindo Bitcoin, USDT e Ethereum, totalizando um prejuízo estimado em R$ 920 mil.

Em busca de recuperar seus ativos, a vítima contratou um especialista em rastreamento de criptomoedas, que conseguiu identificar o rastro digital do dinheiro. Parte dos valores roubados foi rastreada até o endereço “bc1q825j7nvn2k3aeufkjamwzmjf8qpjnh3cv8xew8” e, posteriormente, transferida para outro endereço, “bc1q5x5kkkqs9f800k088prytcwwz7jkeytyuwudey”.

Mas após, aproximadamente, 14 dias, o advogado da vítima recorreu à Blockseers, uma empresa brasileira especializada em rastreamento de criptomoedas. Então, a empresa alertou corretoras em todo o mundo, o que resultou na localização de 2,93 bitcoins, equivalentes a cerca de 626 mil reais.

A Blockseers informou que rastreou parte dos ativos liquidados de volta para a exchange Binance. Ou seja, conseguiu identificar possíveis envolvidos, seja o criminoso direto ou terceiros que receberam recursos provenientes do roubo.

Portanto, diante da gravidade do caso, o investidor solicitou ao Tribunal de Justiça de São Paulo uma ordem para que as principais corretoras de criptomoedas bloqueiem as criptomoedas associadas ao endereço do criminoso. 

Assim, após identificar a carteira do criminoso, o Tribunal concedeu uma medida protetiva em favor da vítima, determinando o bloqueio de todos os ativos digitais pertencentes a ela, visando evitar a perda total de seus recursos.

O desembargador Rômolo Russo, responsável pelo caso, determinou ainda uma multa diária de R$ 1.000,00 em caso de descumprimento da ordem judicial, limitada a um total de R$ 50.000,00.

Paulo Cardoso
Paulo Cardoso
Formado pela PUC-RJ (2002) em Jornalismo, com Pós Graduação na ESPM-RJ (2006) em Comunicação com o Mercado. Trabalhou em rádio, jornal, editora de livros como revisor e agências de publicidade como redator, estratégia de negócio e social media. Editorias trabalhadas: entretenimento, futebol, política, economia, petróleo, marketing, negócios, iGaming e tecnologia.
NOTÍCIAS RELACIONADAS
- Advertisment -spot_img

últimas notícias

- Advertisment -spot_img