sábado, maio 25, 2024
spot_img
HomeBitcoinPF faz operação contra lavagem de dinheiro com criptomoedas no Brasil

PF faz operação contra lavagem de dinheiro com criptomoedas no Brasil

A Polícia Federal realizou uma operação na última terça-feira (27) para cumprir mandados de busca e apreensão contra russos e brasileiros suspeitos de integrar uma associação criminosa responsável por crimes de lavagem de dinheiro com o uso de criptomoedas. A Polícia Federal cumpriu os mandados em Florianópolis (SC), Goiânia (GO) e Eusébio (CE).

Imagem: Polícia Federal / Divulgação

Dinheiro com as criptomoedas era enviado para Rússia

Os estrangeiros haviam sido condenados por fraude e tentativa de roubo na Rússia. Eles vieram para o Brasil para usar os recursos dos supostos crimes praticados no país de origem. Mas durante o período, os russos passaram a integrar quadros societários de empresas e adquiriram outros bens.

Ou seja, segundo a Polícia Federal, brasileiros integraram os recursos vindos da lavagem de dinheiro, usando empresas sediadas em Goiás. Então, as empresas recebiam as criptomoedas, convertiam-nas em moeda nacional e transferiam para as contas dos estrangeiros no Brasil. Em seguida, as empresas transferiam o dinheiro para as contas dos estrangeiros no Brasil.

Assim, enviavam dinheiro para familiares dos investigados e para empresas ou empregados na compra de bens de luxo.

A Justiça proibiu quatro investigados de deixar o país e de negociar moedas digitais. A Justiça decretou medidas como monitoramento eletrônico, sequestro de bens e bloqueio de contas. Se condenados, os envolvidos podem pegar até 10 anos de prisão.

Assim, para evitar cair em golpes envolvendo criptomoedas, é essencial estar sempre atento e tomar medidas de segurança. Pesquisar e verificar a reputação das plataformas e empresas antes de investir ou realizar transações é fundamental. 

Além disso, é importante manter os dispositivos e carteiras digitais protegidos com senhas seguras e atualizadas. É crucial desconfiar de promessas de lucros rápidos e irreais, frequentemente usadas por golpistas.

Paulo Cardoso
Paulo Cardoso
Formado pela PUC-RJ (2002) em Jornalismo, com Pós Graduação na ESPM-RJ (2006) em Comunicação com o Mercado. Trabalhou em rádio, jornal, editora de livros como revisor e agências de publicidade como redator, estratégia de negócio e social media. Editorias trabalhadas: entretenimento, futebol, política, economia, petróleo, marketing, negócios, iGaming e tecnologia.
NOTÍCIAS RELACIONADAS
- Advertisment -spot_img

últimas notícias

- Advertisment -spot_img