quinta-feira, junho 13, 2024
spot_img
HomeBitcoinProfessor de criptomoedas é preso por operar na Dark Web

Professor de criptomoedas é preso por operar na Dark Web

Lin Rui-siang, um tailandês de apenas 23 anos, foi preso por comandar o mercado ilegal Icognito, usando o pseudônimo “Pharoah”. Esse site se tornou um dos maiores serviços para compra e venda de substâncias ilícitas na dark web. Assim, por meio do mercado, era possível negociar utilizando criptomoedas populares, como Bitcoin (BTC) e Monero (XMR), principal rede blockchain focada em anonimato. 

Ajudando a Polícia

Estima-se que o mercado tenha movimentado mais de US$ 100 milhões em criptomoedas em quatro anos de operação. As autoridades prenderam Lin no aeroporto JFK, em Nova York. Ele responderá por acusações de tráfico de drogas e fraude. 

Além disso, o jovem também realizou um “rug-pull” (puxão de tapete) em seus próprios clientes, retirando os fundos da plataforma. Então, caso seja condenado, ele pode ser sentenciado à prisão perpétua.

Mas não foi somente isso, pois Lin chegou a chantagear clientes da plataforma, ameaçando expor as transações ilegais. O jovem programador chegou a cobrar taxas de US$ 20 mil para excluir os dados dos fornecedores do seu site.

“SIM, ISSO É UMA EXTORSÃO!!!”, disse uma mensagem.

Por incrível que pareça, Lin chegou a ministrar cursos sobre criptomoedas para a polícia de Taiwan. O curso, intitulado “Crime Cibernético e Criptomoedas”, ironicamente ensinou a polícia de Taiwan sobre o mercado de ativos digitais e sua ligação com atividades ilícitas.

Lin também lançou um serviço chamado Antinalysis, que tinha como objetivo identificar a origem de fundos de criptomoedas, como forma de combater lavagem de dinheiro e atividades ilícitas.

Criptomoedas e Mercados Ilegais

A história do Bitcoin e do mercado de criptomoedas está intimamente ligada ao surgimento de mercados ilegais na dark web. Dessa forma, o Silk Road, um mercado ilícito, foi um dos primeiros serviços a utilizar bitcoin como dinheiro.

Ross Ulbricht, seu criador, permanece atualmente em um presídio de segurança máxima nos Estados Unidos. Há um grande ativismo legal em torno do caso de Ross, que muitos argumentam ter recebido uma pena dura demais.

De qualquer forma, há esperanças que Ross possa eventualmente receber perdão presidencial, em meio à eleição de um novo presidente amigável ao mercado.

O governo dos Estados Unidos apreendeu centenas de milhares de bitcoins do Silk Road, tornando-se um dos maiores detentores de criptomoedas.

Paulo Cardoso
Paulo Cardoso
Formado pela PUC-RJ (2002) em Jornalismo, com Pós Graduação na ESPM-RJ (2006) em Comunicação com o Mercado. Trabalhou em rádio, jornal, editora de livros como revisor e agências de publicidade como redator, estratégia de negócio e social media. Editorias trabalhadas: entretenimento, futebol, política, economia, petróleo, marketing, negócios, iGaming e tecnologia.
NOTÍCIAS RELACIONADAS
- Advertisment -spot_img

últimas notícias

- Advertisment -spot_img