quinta-feira, junho 13, 2024
spot_img
HomeRegulamentaçãoTesouro dos EUA acompanhará de perto desenvolvimento das criptomoedas

Tesouro dos EUA acompanhará de perto desenvolvimento das criptomoedas

O Departamento do Tesouro dos EUA está se preparando para enfrentar os riscos das criptomoedas e tecnologias emergentes. A intenção é implementar uma regulamentação abrangente nos próximos meses. Em seu relatório de 2024, o Tesouro destacou as criptomoedas como uma área-chave na Estratégia Nacional de Combate ao Terrorismo e Outros Financiamentos Ilícitos. A estratégia visa mitigar o uso indevido dessas tecnologias por criminosos, enquanto promove um sistema financeiro seguro e transparente.

Governo preocupado a finalidade de uso das criptomoedas

O relatório ressalta que organizações criminosas estão cada vez mais utilizando criptomoedas para facilitar atividades ilegais. As atividades que mais foram usadas estão a lavagem de dinheiro, financiamento do terrorismo e crimes cibernéticos.

Assim, a Estratégia 2024 tem como objetivo fechar lacunas regulatórias, melhorar as ações de aplicação da lei e fortalecer a cooperação internacional para combater efetivamente essas ameaças. 

Por isso, o Tesouro planeja implementar regulamentações abrangentes para ativos digitais e Provedores de Serviços de Ativos Virtuais (VASPs).

Além disso, o Tesouro proporá regras para impor programas de combate à lavagem de dinheiro e ao financiamento do terrorismo (AML/CFT) para consultores de investimento e aumentar a transparência nas transações imobiliárias não financiadas.

O relatório também destaca a importância de aumentar a eficácia operacional das autoridades policiais e outras agências governamentais quando se tratar de criptomoedas. Isso inclui: 

  • Implementação de tecnologias avançadas como IA e análise de blockchain
  • Treinamento avançado sobre criptomoedas
  • Promover parcerias público-privadas para compartilhar informações vitais sobre atividades ilícitas

Ou seja, o Tesouro busca enfatizar a importância da colaboração internacional para combater o financiamento ilícito. Para isso, pretende trabalhar com parceiros globais para reforçar as normas AML/CFT e compartilhar informações para desmantelar redes criminosas transnacionais.

Mas, apesar dos avanços significativos, o Tesouro reconhece os desafios contínuos no combate às atividades ilícitas. Acrescentou ainda que a sofisticação dos atores ilícitos, especialmente no espaço dos ativos virtuais, exige adaptação e inovação contínuas nos quadros regulatórios e de execução.

Paulo Cardoso
Paulo Cardoso
Formado pela PUC-RJ (2002) em Jornalismo, com Pós Graduação na ESPM-RJ (2006) em Comunicação com o Mercado. Trabalhou em rádio, jornal, editora de livros como revisor e agências de publicidade como redator, estratégia de negócio e social media. Editorias trabalhadas: entretenimento, futebol, política, economia, petróleo, marketing, negócios, iGaming e tecnologia.
NOTÍCIAS RELACIONADAS
- Advertisment -spot_img

últimas notícias

- Advertisment -spot_img