sábado, julho 13, 2024
spot_img
HomeBitcoinDe quem são as 10 maiores reservas de Bitcoin do mundo

De quem são as 10 maiores reservas de Bitcoin do mundo

Os maiores detentores de Bitcoin do mundo acumulam uma parte significativa da quantidade limitada dessa moeda digital. O Bitcoin, como a primeira e principal criptomoeda do mundo, tem revolucionado a forma como as moedas são utilizadas desde seu surgimento em 2009. Baseado na tecnologia blockchain, o Bitcoin permite transações seguras e transparentes, sem a necessidade de intermediários.

Imagem: Wallpaper Cave / hemingway

As 10 maiores reservas de Bitcoin

Embora a concentração de grandes quantidades de Bitcoins em um número limitado de carteiras possa ser considerada um aspecto fundamental da moeda, a identidade dos detentores, frequentemente anônima, gera especulações e curiosidade sobre quem possui a maior quantidade.

O site Bitcoin Treasuries é a base do ranking dos maiores detentores de Bitcoins, expondo as movimentações e quantidades possuídas por indivíduos, empresas, fundos ou países. No entanto, é importante ressaltar que esses números são apenas estimativas.

1. Satoshi Nakamoto (1,1 milhão Bitcoins): Satoshi Nakamoto é o pseudônimo utilizado pelo criador do Bitcoin, cuja identidade permanece desconhecida desde o surgimento da criptomoeda. Estima-se que ele possua aproximadamente 1,1 milhão de Bitcoins, distribuídos em diversas carteiras.

2. Binance (580 mil Bitcoins): A Binance é a maior corretora de criptomoedas em volume diário de negociação, facilitando a compra e venda de diversas criptomoedas. Estima-se que a Binance possua mais de 700 mil Bitcoins em suas reservas, reforçando sua posição no mercado.

3. Grayscale Investments (380 mil Bitcoins): A Grayscale Investments é uma empresa americana de investimento que oferece aos investidores a oportunidade de investir de forma segura e regulamentada no mercado de criptomoedas. A empresa é conhecida pelo Grayscale Bitcoin Trust (GBTC), um fundo negociado em bolsa que investe em Bitcoin.

4. Fundo de ETF da BlackRock (228 mil Bitcoins): A BlackRock é uma das principais empresas de investimento do mundo, administrando mais de 9 trilhões de dólares em ativos. A Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC) aprovou o fundo de investimento em Bitcoin da BlackRock, consolidando-a como uma das principais influenciadoras do mercado cripto.

Governo chinês está no top 10

5. Governo dos EUA (215 mil Bitcoins): O governo dos Estados Unidos possui cerca de 215 mil bitcoins, aproximadamente 1% do total em circulação. A maioria desses bitcoins foi apreendida em ações contra atividades ilícitas relacionadas a criptomoedas.

6. MicroStrategy (189,1 mil Bitcoins): A MicroStrategy é uma empresa de análise e inteligência empresarial que possui aproximadamente 189,1 mil Bitcoins. Assim, a empresa iniciou a aquisição de Bitcoins em 2020, impulsionando suas ações.

7. Governo da China (190 mil Bitcoins): Apesar de adotar uma postura negativa em relação ao Bitcoin, o governo da China possui cerca de 190 mil bitcoins. Então, em 2021, o país baniu a mineração e as transações com criptomoedas.

8. Fundo de ETF da Fidelity (132 mil Bitcoins): O ETF de Bitcoin da Fidelity se firmou no mercado, acumulando 132.571 bitcoins. Ou seja, a rápida expansão dos ETFs de bitcoin contribuiu para elevar a criptomoeda a novos patamares históricos de valor.

9. Grupo iFinex (66,4 mil Bitcoins): A iFinex, controladora da Tether Limited, emissora da criptomoeda Tether, detém 66,4 mil bitcoins. Mas a última aquisição do grupo foi em 1 de janeiro de 2024.

10. Reino Unido (61 mil Bitcoins): O Reino Unido é o terceiro país do mundo em líder de bitcoins, com 61 mil bitcoins. Assim, o governo britânico apreendeu esses bitcoins em uma operação contra a lavagem de dinheiro.

Paulo Cardoso
Paulo Cardoso
Formado pela PUC-RJ (2002) em Jornalismo, com Pós Graduação na ESPM-RJ (2006) em Comunicação com o Mercado. Trabalhou em rádio, jornal, editora de livros como revisor e agências de publicidade como redator, estratégia de negócio e social media. Editorias trabalhadas: entretenimento, futebol, política, economia, petróleo, marketing, negócios, iGaming e tecnologia.
NOTÍCIAS RELACIONADAS
- Advertisment -spot_img

últimas notícias

- Advertisment -spot_img