quinta-feira, junho 13, 2024
spot_img
HomeNFTsDolce & Gabbana é processada após problemas em coleção de NFTs

Dolce & Gabbana é processada após problemas em coleção de NFTs

A Dolce & Gabbana, uma das marcas de moda mais importantes do mundo, enfrenta uma ação coletiva nos Estados Unidos. O processo é sobre supostos atrasos na entrega de NFTs (tokens não-fungíveis) que faziam parte de sua coleção de ativos digitais. O cliente, Luke Brown, gastou cerca de US$ 6 mil para adquirir um colecionável digital, mas recebeu apenas os itens virtuais, sem as recompensas prometidas.

Dolce & Gabbana demorou no envio dos NFTs

Inicialmente, a Dolce & Gabbana havia afirmado que a compra dos colecionáveis daria direito a recompensas virtuais, produtos físicos e eventos exclusivos. No entanto, os itens virtuais eram peças de roupa que só podiam ser usadas em uma plataforma de metaverso com poucos usuários. 

O envio dessas peças demorou 20 dias, e elas só puderam ser usadas pelos avatares no metaverso após 11 dias da entrega. O processo alega que a Dolce & Gabbana demorou para obter autorização do marketplace de NFTs UNXD, o que atrasou toda a operação. 

Mas essa não é a primeira operação da empresa em em NFTs. Ou seja, desde 2021, ela começou nesse mercado, com vendas de US$ 23,14 milhões até 2022. No mesmo ano, participou de uma edição do Fashion Week no metaverso, promovendo suas peças virtuais   .

Portanto, a Dolce & Gabbana enfrenta agora o desafio de lidar com as reclamações dos clientes e restaurar a confiança em sua marca. A situação destaca a importância de transparência e cumprimento de promessas no mundo crescente dos ativos digitais e NFTs. 

Então, à medida que mais empresas e indivíduos exploram esse mercado, é fundamental que garantam uma experiência positiva para aos compradores.

Em resumo, a Dolce & Gabbana deve resolver esse processo sem maiores problemas. Mas fica o aprendizado de saber lidar com esse tipo de situação para aprimorar seus processos para evitar futuros atrasos e descontentamento dos clientes. 

Afinal, no mundo digital, a reputação é tão valiosa quanto qualquer NFT.

Paulo Cardoso
Paulo Cardoso
Formado pela PUC-RJ (2002) em Jornalismo, com Pós Graduação na ESPM-RJ (2006) em Comunicação com o Mercado. Trabalhou em rádio, jornal, editora de livros como revisor e agências de publicidade como redator, estratégia de negócio e social media. Editorias trabalhadas: entretenimento, futebol, política, economia, petróleo, marketing, negócios, iGaming e tecnologia.
NOTÍCIAS RELACIONADAS
- Advertisment -spot_img

últimas notícias

- Advertisment -spot_img